Frete Grátis. Todo o Brasil. Veja regras.

Minha história como esportista começa muito cedo logo aos 5 anos de idade quando fui incentivado pelo meu pai e minhas irmãs a conhecer a natação, esporte que eles praticavam. Mas a história que gosto mesmo de contar é a que mostra como o esporte me ajudou a sair das drogas para passar a salvar vidas.

Tudo começa aos 14 anos de idade quando comecei a usar drogas e fazer consumo de bebidas alcoólicas e com o passar dos anos a situação foi se agravando e eu me viciando cada vez mais. Cheguei ao fundo do poço quando me viciei em crack e perdi tudo, até a coisa mais importante que era a confiança da minha família. Fui internado diversas vezes até que em uma clínica algo diferente aconteceu. Comecei a correr e a corrida me trouxe de volta um sentimento que eu não sentia a muito tempo, o tesão pelo esporte. A partir desse momento voltei a ter esperança e a ter cada vez mais força para lutar.

Voltar a praticar esportes depois de anos e já com 36 anos de idade não era fácil, mas alguma coisa me dizia que tinha algo grandioso estava para acontecer.

Comecei a participar de provas de corrida até voltar a nadar e fazer a minha primeira competição de aquatlhon onde consegui um segundo lugar no geral, logo na primeira prova, isso era incrível e surpreendente. As duas próximas competições eu venci e ganhei também o circuito regional daquele ano (2016). 

A minha habilidade e os resultados me levaram a fazer um curso de salva vidas onde tive a melhor performance atlética de todos. O resultado me motivou ainda mais pois os integrantes do curso eram na maioria jovens e mesmo assim o ex-usuário de entorpecentes conseguiu ter o melhor desempenho.

Hoje tenho muita gratidão ao esporte e a Deus por ter conseguido mudar minha vida e me orgulho muito de ter a oportunidade de salvar muitas vidas. Meu objetivo maior é fazer provas em outros países.